COPOLÍMEROS DE ESTIRENO

 O SAN faz parte, juntamente com o ABS e o ASA, de um grupo de materiais conhecidos como copolímeros de estireno. Resultam da copolimerização do estireno com um ou mais monómeros adicionais, de modo a melhorar algumas propriedades do poliestireno, nomeadamente a resistência ao impacto e a resistência química.

 

 O SAN resulta da co-polimerização do estireno e do acrilonitrilo. O resultado é um termoplástico amorfo, transparente e com resistência química e resistência ao impacto melhorada, relativamente ao poliestireno. É um material utilizado principalmente em peças injectadas, como por exemplo embalagens de mais longa duração ou recipientes transparentes existentes nos pequenos electrodomésticos, como por exemplo máquinas de café.

 

 O ABS resulta da co-polimerização do estireno com butadieno e acrilonitrilo. Obtém-se um material com uma combinação ímpar de propriedades como rigidez, resistência ao impacto e processabilidade. É um plástico amorfo que permite obter peças com uma estabilidade dimensional e um brilho elevados. Embora existam tipos de ABS transparentes, o mais comum é o produto apresentar-se opaco. É um dos termoplásticos de engenharia mais utilizado. É moldado principalmente por injecção e extrusão, no fabrico do mais variado tipo de produtos.

 

 O ASA resulta da co-polimerização do estireno com acrilato e acrilonitrilo. É um material semelhante ao ABS mas onde a parte elastomérica de butadieno é substituída por uma borracha de acrilato. Consegue-se assim contornar talvez a principal limitação do ABS, a sua baixa resistência aos UV. O ASA é utilizado principalmente em peças para utilização exterior, como por exemplo mobiliário de jardim.

<< Voltar